DEFTONES: «Diamond Eyes», 2010 [entrevista exclusiva]

Ao longo das últimas duas décadas, os DEFTONES transformaram-se num dos nomes maiores da música de peso, construindo uma carreira sólida e intocável, sobretudo quando comparado com a maior parte dos seus contemporâneos. Aproveitando a recente paragem da banda californiana por Portugal, para um concerto incluído no SBSR, sentámo-nos com o vocalista Chino Moreno e com o baterista Abe Cunningham num camarim nas entranhas da … Continue reading DEFTONES: «Diamond Eyes», 2010 [entrevista exclusiva]

SAXON: “ É difícil escrever canções. Temos de esperar pela inspiração certa.” [entrevista exclusiva]

Seja em estúdio ou ao vivo, os veteranos SAXON são uma das bandas que mais tem trabalhado durante as últimas décadas. Mesmo com a pandemia, os músicos continuaram a lançar discos e, na sequência do primeiro volume de «Inspirations» – um compêndio de versões lançado em 2021 – e de um excelente disco de estúdio, «Carpe Diem» lançado em 2022, estão agora de regresso às … Continue reading SAXON: “ É difícil escrever canções. Temos de esperar pela inspiração certa.” [entrevista exclusiva]

KAMELOT: “Não fazemos música para dar à editora e dizer ‘tomem lá mais um disco’” [entrevista exclusiva]

Quase três décadas passadas depois da edição do seu disco de estreia, os KAMELOT estão de regresso com o 13.º longa-duração de estúdio, intitulado «The Awakening», que sucede a «The Shadow Theory», editado em 2018. Mesmo numa escutadela inicial, percebe.se bem que a banda soube adaptar-se e, neste que é o quarto registo com o vocalista sueco Tommy Karevik, os músicos parecem soar melhor que … Continue reading KAMELOT: “Não fazemos música para dar à editora e dizer ‘tomem lá mais um disco’” [entrevista exclusiva]

BETWEEN THE BURIED AND ME: ”Sempre a correr no mesmo lugar, deixa de ser emocionante”. [entrevista exclusiva]

Com duas décadas de experiência às costas, seria fácil ver os BETWEEN THE BURIED AND ME sentados à sombra das entradas nas tabelas da Billboard, das pontuações máximas de jornais de referência como o The Guardian, das nomeações para os Grammys, ou dos muitos quilómetros de estrada percorridos em nome próprio ou com gente como os Lamb Of God ou os Mastodon. Na verdade, até … Continue reading BETWEEN THE BURIED AND ME: ”Sempre a correr no mesmo lugar, deixa de ser emocionante”. [entrevista exclusiva]

INSOMNIUM: “Já não somos ‘só’ uma banda de melodeath, somos mais que isso.” [entrevista exclusiva]

São uma das bandas mais importantes do chamado “melodeath” deste século, mas tendo já ultrapassado os 25 anos de carreira e à beira de editar o seu nono longa-duração, «Anno 1696», os INSOMNIUM já têm, de facto, arcaboiço suficiente para se considerarem um bocadinho acima dessa conversa meio cansada dos géneros musicais e suas subdivisões. Este novo álbum é, de resto, a arma perfeita para … Continue reading INSOMNIUM: “Já não somos ‘só’ uma banda de melodeath, somos mais que isso.” [entrevista exclusiva]

BULLET FOR MY VALENTINE: “Vamos tocar todos os temas que os nossos fãs querem ouvir” [entrevista exclusiva]

Desde que se juntaram, em 1998, os galeses BULLET FOR MY VALENTINE transformaram-se numa das maiores bandas do metal contemporâneo. Até ao momento, já venderam mais de três milhões de álbuns em todo o mundo e conquistaram três discos de ouro, isto além de terem ajudado a definir o metalcore britânico com o explosivo disco de estreia «The Poison», que é hoje visto como clássico … Continue reading BULLET FOR MY VALENTINE: “Vamos tocar todos os temas que os nossos fãs querem ouvir” [entrevista exclusiva]

Perucas, ferraris e bigodes porno; ou como os ELECTRIC CALLBOY se transformaram num fenómeno [entrevista]

A menos que tenhas estado a viver debaixo de uma pedra durante os últimos 24 meses, provavelmente já ouviste – ou, mais precisamente, viste – o fenómeno da internet que é «Hypa Hypa», dos ELECTRIC CALLBOY. Nem um ano depois do EP «MMXX», os músicos alemães lançaram finalmente o seu há muito esperado novo álbum que, agora, serve de mote à TEKKNO WORLD TOUR 2023, … Continue reading Perucas, ferraris e bigodes porno; ou como os ELECTRIC CALLBOY se transformaram num fenómeno [entrevista]

KATATONIA: “Um dos nossos objectivos é o ecletismo. Lidamos com todo o tipo de extremos.” [entrevista exclusiva]

Todos reagimos de forma diferente à pandemia. No caso do Jonas Renkse, por exemplo, o frontman dos históricos KATATONIA, a reacção para manter a sanidade mental foi a de desatar a escrever música enquanto esteve fechado em casa. Desse invulgar processo composicional, pelo menos para o habitual dos suecos, nasceu o novo álbum, «Sky Void Of Stars», o primeiro pela Napalm Records depois de muitos … Continue reading KATATONIA: “Um dos nossos objectivos é o ecletismo. Lidamos com todo o tipo de extremos.” [entrevista exclusiva]