HOLOCAUSTO CANIBAL:
Hora de mudança

Grinders portuenses anunciam uma importante alteração na sua formação, sendo que já se sabe quem vai ocupar o lugar deixado vago atrás do microfone.

No ano em que comemoram o vigésimo aniversário do lançamento da sua primeira maqueta, a mais internacional das bandas de death/grind nacionais acaba de anunciar uma alteração na sua formação. Os HOLOCAUSTO CANIBAL dizem assim “adeus!” ao vocalista Ricardo Silva e abrem a porta do “matadouro” a Ricardo Orca, que se estreou ontem junto aos autores de clássicos do death/grind/gore nacional como «Empalamento», «Vagina Convulsa», ou «Violada Pela Moto Serra», durante a actuação no Bardoada Fest & Aljcoi. A formação fica hoje completa com Z.P. no baixo, E.F. na guitarra/voz, D.P. na bateria e A.C. na guitarra.

Reza assim, em tradução livre, o comunicado disponibilizado originalmente em inglês pela banda via Facebook:

Novas engrenagens na máquina de trituração!
– Os Holocausto Canibal são uma entidade viva sempre em mudança e, como tal, às vezes temos que fazer alguns ajustes de forma a manter a continuar a prosperar. Desta vez, apresentamos um novo vocalista, R. Orca. Na noite passada, quem esteve no Bardoada Fest & Aljcoi testemunhou a estreia de uma nova formação num fantástico festival, com uma organização incrível e uma grande multidão de gente.

O baixista Z. Pedro diz:
– Conheço o Ricardo Orca há quase 20 anos de lugares nostálgicos como o C.C. Dallas [Boavista - Porto], onde assisti a ensaios de bandas que ele tinha na época [algo como os Blashemy portugueses]. Há cerca de dois anos, ele entrou para os Dementia 13, e depois de muitos concertos juntos, pareceu-me que sua guturalidade e paixão pelo death metal poderia levar os Holocausto Canibal a outros níveis de compromisso e dedicação. Bem-vindo à sangria!!!

Finalmente, gostaríamos de agradecer ao Ricardo S. por toda a sua dedicação à causa sangrenta, por toda a carnificina e por deixar o seu selo indelével na nova versão de «Catalepsia Necrotica». Desejamos-lhe também a melhor sorte no novo estágio da vida que decidiu abraçar.

Tudo mais doente do que tudo o resto.

O mais recente lançamento dos HOLOCAUSTO CANIBAL chama-se «Catalepsia Necrótica: Gonorreia Visceral Reanimada» e inclui regravações dos primeiros registos da banda do Porto, nomeadamente a maqueta «oPus I» e a estreia «Gonorreia Visceral».

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>