SÓLSTAFIR – «Berdreyminn» para ouvir na sua totalidade!

«Berdreyminn», o sublime disco novo das nossas estrelas de capa da edição de Maio, os islandeses SÓLSTAFIR, é editado amanhã finalmente. Mas para os leitores da LOUD! estava reservada uma surpresa muito especial – vão poder ouvir o disco, na íntegra, a partir de agora! É só clicar no play aqui em baixo e deixarem-se levar pelos sonhadores nórdicos. Vão ver que a temperatura até vai baixar…

Sólstafir no facebook
Season Of Mist no facebook
Compra o disco!

BISON:
«Until The Earth Is Empty» [estreia]

A LOUD! apresenta a estreia de um tema novo dos sludge metallers canadianos BISON.

O novo tema dos BISON chama-se «Until The Earth Is Empty» e faz parte do novo álbum da banda canadiana, intitulado «You Are Not The Ocean You Are The Patient», que tem data de edição marcada para Junho. Acerca do novo registo de estúdio, o guitarrista e vocalista James Farwell diz o seguinte, “Era importante que as músicas encaixassem na perfeição umas com as outras de forma a contarem uma história. A história de uma nova vida e do escapar da cidade, enquanto ainda se está amarrado a ela. A vida é uma luta constante e, apesar de termos levado essa luta para um lugar mais natural e bonito, ela ainda persiste. Este é um álbum da vida diária. É para todos.

Podes ouvir «Until The Earth Is Empty» em exclusivo aqui:

SMSF Beja 2017:
Horários e programação completa revelados

O SMSF Beja já tem programação completa e distribuída por palcos, espaços e horários.

São três dias a celebrar a música extrema — não como uma sonoridade estanque, mas como uma expressão vasta, que compreende desde o som mais agressivo do metal e do punk, às letras de hip hop mais cruas. O SMSF regressa ao Parque de Merendas de Beja de 8 a 10 de Junho e tem confirmados nomes como EXODUS, WOLFBRIGADE, DREAD SOVEREIGN, KRISIUN, MÃO MORTA, FUSE e ROTTEN SOUND, entre tantos outros não menos dignos de destaque. Os concertos vão desenrolar-se pela seguinte ordem:

QUINTA-FEIRA, 8 de Junho
Dokuga, 02:15 – 03:00, Palco 2
Trollfest, 01:10 – 02:10, Palco 1
Hypothermia, 00:15 – 01:05, Palco 2
Rotten Sound, 23:15 – 00:10, Palco 1
Clitgore, 22:25 – 23:10, Palco 2
Ranger, 21:30 – 22:20, Palco 1
Noctem, 20:45 – 21:25, Palco 2
Booze Abuser, 20:05 – 20:40, Palco 1
Liber Mortis, 19:30 – 20:00, Palco 2

SEXTA-FEIRA, 9 de Junho
Reactive Lust, 02:15 – 03:00, Palco 2
Krisiun, 01:10 – 02:10, Palco 1
Misthyrming, 00:15 – 01:05, Palco 2
Mão Morta, 22:55 – 00:10, Palco 1
Urfaust, 21:50 – 22:50, Palco 2
King Dude, 20:45 – 21:45, Palco 1
Nadra, 19:55 – 20:40, Palco 2
Process of Guilt, 19:00 – 19:50, Palco 1
A Coruja, 18:10 – 18:55, Palco 2
Paulo Colaço, 17:30 – 18:05, Palco 1

SÁBADO, 10 de Junho
RDB, 02:20 – 03:00, Palco 2
Wolfbrigade, 01:20 – 02:15, Palco 1
Dread Sovereign, 00:25 – 01:15, Palco 2
Exodus, 23:05 – 00:20, Palco 1
Malthusian, 22:15 – 23:00, Palco 2
Orphaned Land, 21:10 – 22:10, Palco 1
Fuse, 20:10 – 21:05, Palco 2
Ho-Chi-Minh, 19:20 – 20:05, Palco 1
Tales for the Unspoken, 18:30 – 19:15, Palco 2
Dark Embrace, 17:45 – 18:25, Palco 1
Rancor, 17:00 – 17:40, Palco 2

Os ingressos gerais para o SMSF Beja 2017 custarão 45€ até 31 de Maio e fixando-se, depois disso, nos 50€. Os bilhetes podem ser adquiridos aqui.

VOA 2017: Alinhamento (quase) fechado

Onze novos nomes adicionados ao cartaz! Alinhamento do Palco LOUD! revelado!

O VOA – Heavy Rock Festival vai estar uma vez mais de regresso ao Parque Urbano Quinta de Marialva, em Corroios, nos dias 4, 5 e 6 de Agosto, sendo que a edição de 2017 apresenta diversas novidades na programação do festival. Entre as principais conta-se, pela primeira vez e a aproveitar o crescimento do evento para três dias, a inclusão de um segundo palco, que conta com curadoria da LOUD!.

Do rock’nroll selvagem dos THE BLACK WIZARDS ao misterioso híbrido death/black metal dos THE OMINOUS CIRCLE, passando ainda pelo heavy metal com garra dos CRUZ DE FERRO, pelo peso contemporâneo dos ADAMANTINE, pelo obscurantismo dos NÉVOA, pelas atmosferas desafiantes dos EARTH DRIVE, pela agressividade cerebral dos DON’T DISTURB MY CIRCLES, pelo death/grind letal dos incontornáveis GROG e também pelo crossover pujante dos RASGO, a mais antiga e resiliente publicação mensal dedicada aos sons pesados em território nacional promete transformar este espaço numa mostra do que de melhor se tem produzido por cá nos últimos anos.

Como se isso só não bastasse, às onze bandas já previamente anunciadas para o palco principal, juntam-se agora mais dois nomes de respeito; a saber, THE CHARM THE FURY e PROCESS OF GUILT. Se estes últimos são sobejamente conhecidos do público luso, sendo hoje vistos como um dos mais brilhantes porta-estandartes do extremismo nacional mais lento, monolítico e pintado em tons bem negros, os primeiros poderão perfeitamente transformar-se numa das grandes sensações da edição de 2017 do VOA – Heavy Rock Festival. Liderados pela indomável Caroline Westendorp, o quinteto holandês tem vindo a afirmar-se como um nome a ter em conta no espectro do metal ultra-moderno e acaba de editar o segundo longa-duração, com título «The Sick, Dumb & Happy», que marca a estreia dos THE CHARM THE FURY através da gigantesca Nuclear Blast e promete, desde já, transformá-los numa das propostas mais badaladas do Verão que se avizinha. Quem tem também um portentoso novo álbum na calha e pronto a ser editado são precisamente os PROCESS OF GUILT, sendo que esta passagem dos lisboetas pelo palco do Parque Urbano Quinta de Marialva, em Corroios, será uma ótima oportunidade para conferir todo o poderio sonoro de «Black Earth», o muito aguardado sucessor do elogiado «FÆMIN».

O cartaz do VOA – Heavy Rock Festival – que decorre, nos dias 4, 5 e 6 de Agosto – conta também com a participação dos já anunciados APOCALYPTICA, TRIVIUM, EPICA, THE DILLINGER ESCAPE PLAN, INSOMNIUM, DEATH ANGEL, OBITUARY, KILLUS, CHILDRAIN, COLOSSO e TERROR EMPIRE. Os últimos nomes serão anunciados brevemente.

Os bilhetes custam 65 euros (passe três dias) e 35,00 euros (bilhete diário), à venda nos locais habituais. Fã Pack passe + t-shirt oficial do festival já à venda.

Pontos de

STEVEN WILSON:
Concerto em Janeiro

Depois de, em 2015, ter assinado uma actuação arrebatadora na Sala Tejo, do MEO Arena, o génio britânico do rock progressivo moderno regressa a Lisboa a 31 de Janeiro de 2018 para apresentar o seu novo registo de originais, «To The Bone».

Hoje visto como a figura de proa e homem dos mil talentos do prog rock, por esta altura STEVEN WILSON já tem pouco a provar e, ainda assim, cada novo álbum que grava afirma-se como uma aconchegante reafirmação dos valores base que têm dominado a sua carreira desde que, no final dos anos 70, começou a fazer música. Senhor de uma incrível (e muito refinada) habilidade como compositor, produtor e engenheiro de som, ao longo das últimas quatro décadas, o multifacetado guru do som desafiante inglês tem escrito dezenas de canções cheias de alma e carregadas de envolvência, que merecem um público bem mais amplo que aquele que, de há uns anos a esta parte, vê o seu trabalho como uma espécie de equivalente moderno dos Pink Floyd ou dos Genesis. A prová-lo está a novidade «To The Bone» que, com data de edição agendada para Agosto de 2017, serve de mote a um muito ansiado regresso do músico ao nosso país, para um espectáculo único na Sala Tejo, do Meo Arena, em Lisboa, a 31 de Janeiro do próximo ano.

Nascido em Kingston Upon Thames, em Londres, em 1967, o talentoso STEVEN WILSON sentiu-se inspirado a perseguir uma carreira na música depois de devorar a vasta coleção de discos que os seus pais tinham em casa e, depois de passagens por diversos projetos, incluindo o duo psicadélico Altamont, os roqueiros prog Karma e a banda new wave Pride Of Passion, decidiu então formar a banda de pop art No Man em conjunto com o vocalista Tim Bowness em 1987. No mesmo ano nascem também os Porcupine Tree, que acabariam por transformar-se na sua mais famosa criação de sempre e catapultá-lo para a fama de que goza hoje. Entretanto, graças à prolífica ética de trabalho que lhe permite rivalizar com Devin Townsend e a sua extensa lista de projetos paralelos, o multi-instrumentista, produtor e engenheiro de som autodidata transformou-se num dos nomes mais aplaudidos e aclamados pela crítica ao longo das últimas décadas e, entre 1991 e 2009, assinou um total de 16 álbuns de originais. Como se isso não bastasse, em 2003 encetou uma muito bem sucedida carreira a solo, que deu origem a cinco álbuns de longa-duração de qualidade inequívoca – «Insurgentes» em 2008, «Grace For Drowning» em 2011, «The Raven That Refused To Sing (And Other Stories)» em 2013, «Hand. Cannot. Erase.» em 2015 e, com data de edição apontada para Agosto de 2017, a novidade «To The Bone».

Os bilhetes para o concerto custam 25€ e estarão disponíveis em regime de pré-venda para membros do Fan Club a partir do dia 10 de Maio, pelas 10h da manhã. A venda ao público em geral arranca dia 12 de Maio, nos locais habituais.

SWR Barroselas Metalfest XX:
20 Bandas a não perder! [parte 2]

Por esta altura – umas estóicas duas décadas depois da primeira edição! – já não restam grandes dúvidas em relação ao carácter essencial e incontornável do SWR BARROSELAS METALFEST como mostra do que de melhor o movimento de peso extremo tem para oferecer.

Este ano, durante o fim de semana de 28 a 30 de Abril, a já habitual selecção aprimorada da nata do underground vai passar uma vez mais pelos três palcos instalados na irredutível vila minhota, num evento que continua a arrastar multidões ano após ano. Para vos facilitar um pouco a vida, e porque sabemos que, infelizmente, os festivais deste género se fazem também de escolhas, a redacção da LOUD! decidiu ir novamente a votos e dizer-vos o que não podem mesmo perder no SWR XX.


Factos: Líderes incontestados do movimento black metal norueguês que, no início dos 90s, tanta tinta fez correr, os Mayhem vêm a Barroselas espalhar todo o seu veneno malévolo numa actuação muito especial em que vão interpretar o clássico «De Mysteriis Dom Sathanas» na íntegra.
Origem: Noruega
Ano de formação: 1984
Lançamento mais recente: «Esoteric Warfare» [Season Of Mist, 2014]


Factos: São, para todos os efeitos, a formação que manteve os Venom vivos quando o Cronos se afastou da banda e, como não poderia deixar de ser, vão trazer ao SWR XX todos aqueles hinos incontornáveis de uma das mais influentes bandas de que há memória na música extrema.
Origem: Reino Unido
Ano de formação: 2015
Lançamento mais recente: TBA [Nuclear Blast, 2017]


Factos: Foram um dos cancelamentos mais lamentados da edição de 2016, mas este ano Sven e companhia prometem compensar os seus fãs com uma daquelas descargas de death metal ultra poderoso e musculado a que já nos habituaram.
Origem: Bélgica
Ano de formação: 1995
Lançamento mais recente: «Retrogore» [Century Media, 2016]


Factos: O duo norte-americano (de raízes colombianas) formado por Dagon e Incubus cresceu muito desde a sua primeira passagem pelo SWR, em 2007 – de pérola do underground a uma das entidades mais celebradas do black metal actual, sem compromissos, tudo conquistado a pulso.
Origem: Colômbia/Estados Unidos
Ano de formação: 1988
Lançamento mais recente: «Bloodshed Across The Empyrean Altar Beyond The Celestial Zenith» [Season Of Mist, 2016]


Factos: Três anos depois de nos terem visitado no Santa Maria Summer Fest, os já lendários ENT regressam a Portugal via SWR para espalhar mais caos, violência e anarquia, liderados pelo imparável e impagável vocalista Dean Jones, toda uma figura.
Origem: Inglaterra
Ano de formação: 1985
Lançamento mais recente: «Extreme Noise Terror» [Willowtip, 2015]


Factos: A cena psicadélica – com laivos de black – na Finlândia é actualmente riquíssima, e os Oranssi Pazuzu afirmaram-se desde cedo como líderes do movimento, pela sua originalidade e personalidade única, transcendendo estilos e tornando-se um caso sério de popularidade universal.
Origem: Finlândia
Ano de formação: 2007
Lançamento mais recente: «Värähtelijä» [Svart, 2016]


Factos: Uma das mais ortodoxas e resilientes propostas saídas do underground proto-death metal dos 80s, Paul Speckman e companhia, hoje radicados na Rép. Checa, continuam a ser garantia de um espancamento sonoro feito como mandam as regras da velha escola.
Origem: Estados Unidos
Ano de formação: 1983
Lançamento mais recente: «An Epiphany Of Hate» [F.D.A. Rekotz, 2016]


Factos: Há mais de uma década que não ouvíamos falar dos mais famosos “engravatados” do som extremo, mas Jason Mendonça, David Gray e Paul Scanlan decidiram voltar ao activo em 2016 e prometem não dar tréguas com a sua abordagem muito sui generis ao death metal obscuro.
Origem: Reino Unido
Ano de formação: 1997
Lançamento mais recente: «Antichrist» [Earache, 2007]


Factos: Considerados, praticamente desde a formação, como um dos mais dignos representantes do death metal old school, os Dead Congregation combinam tudo o que as diferentes cenas clássicas do género tinham de melhor – dos Incantation ao death sueco – num todo escuríssimo e contundente.
Origem: Grécia
Ano de formação: 2004
Lançamento mais recente: «Promulgation Of The Fall» [Martyrdoom, 2014]


Factos: Exactamente no ano em que comemora vinte anos de uma carreira sem precedentes, o grupo liderado por Nocturnus Horrendus acaba de lançar aquele que, até ao momento, é um dos melhores discos de black metal do ano. Portanto, este regresso ao SWR promete ser memorável.
Origem: Portugal
Ano de formação: 1998
Lançamento mais recente: «Delusion» [Folter Records, 2017]

DREAM THEATER:
Passatempo

Os DREAM THEATER, mestres incontestados do metal progressivo, regressam a Portugal para comemorar o 25o aniversário do icónico «Images And Words» e a LOUD! dá-te oportunidade de assistir a este inesquecível concerto à borla.

Três anos após terem deixado a plateia do Coliseu do Porto totalmente rendida à qualidade inequívoca da sua música e à proficiência técnica irrepreensível de um colectivo formado por músicos de excepção, os DREAM THEATER vão estar de regresso “ao local do crime” no dia 30 de Abril de 2017. O espectáculo integra-se na rota europeia da digressão Images, Words & Beyond, que celebra o 25o aniversário da edição de «Images And Words», um dos lançamentos mais icónicos e celebrados de que há memória no espectro do heavy metal progressivo e, sem dúvida, um dos pontos mais inspirados numa carreira que, por esta altura, já ultrapassou a marca do quarto de século de existência – sem que os músicos norte-americanos tenham alguma vez dado mostras de abrandamento criativo.

Com início a 30 de Janeiro, em Roma, esta imponente tour europeia vai mostra o quinteto a interpretar o «Images And Words» na totalidade, assim como uma seleção de alguns dos temas mais aplaudidos de um catálogo amplamente aclamado, mantendo a banda no velho continente até ao final de Abril, com o espetáculo em solo nacional a marcar o final de uma sequência de trinta datas que reúnem todos os condimentos para ficarem marcadas para sempre na memória dos seus seguidores. Editado originalmente a 7 de Julho de 1992, «Images And Words» é o segundo álbum da carreira dos DREAM THEATER e marcou a estreia do vocalista James LaBrie no colectivo após a promissora estreia três anos antes com «When Dream And Day Unite».

Numa parceria com a Prime Artists, a LOUD dá-te oportunidade de testemunhar o retorno dos DREAM THEATER a Portugal no dia 30 de Abril, para um concerto único no Coliseu do Porto.

Para tal, basta enviarem-nos um e-mail para ads@loudmagazine.net com o assunto “DREAM THEATER”, o vosso nome completo + número de BI/CC e o nome da localidade onde o grupo norte-americano actuou pela última vez em Portugal. Ganham os mais rápidos!

SWR Barroselas Metalfest XX:
20 Bandas a não perder! [parte 1]

Por esta altura – umas estóicas duas décadas depois da primeira edição! – já não restam grandes dúvidas em relação ao carácter essencial e incontornável do SWR BARROSELAS METALFEST como mostra do que de melhor o movimento de peso extremo tem para oferecer.

Este ano, durante o fim de semana de 28 a 30 de Abril, a já habitual selecção aprimorada da nata do underground vai passar uma vez mais pelos três palcos instalados na irredutível vila minhota, num evento que continua a arrastar multidões ano após ano. Para vos facilitar um pouco a vida, e porque sabemos que, infelizmente, os festivais deste género se fazem também de escolhas, a redacção da LOUD! decidiu ir novamente a votos e dizer-vos o que não podem mesmo perder no SWR XX.


Factos: São, e serão, para sempre, a “prata da casa”. Death metal obscuro, cavernoso, monolítico e devastador. Depois de vários anos arredada das lides, a banda formada pelos irmãos Ricardo e Tiago Veiga ensaia um regresso muito especial ao palcos para comemorar duas décadas de SWR.
Origem: Portugal
Ano de formação: 1997
Lançamento mais recente: «In Eminent Disgrace» [Chaosphere/Raging PLanet/Larvae/Murder/Signal Rex, 2017]

Factos: Banda de formação recente, mas que suscita imensa curiosidade por ser o próximo passo da carreira de John Haugm depois do final dos Agalloch. O que já ouvimos remete para os primeiros, mais extremos, passos da saudosa banda norte-americana, pelo que a antecipação para a descoberta total dos Pillorian é grande.
Origem: Estados Unidos
Ano de formação: 2016
Lançamento mais recente: «Obsidian Arc» [Eisenwald, 2017]

Factos: Será uma ocasião há muito aguardada pelos fãs, quando os Cobalt largarem os malhões de «Gin» ou «Slow Forever» no palco do SWR – durante muito tempo uma banda apenas de estúdio, com a entrada de Charlie Fell para o posto de vocalista libertaram amarras e preparam-se para destruir um palco nacional pela primeira vez.
Origem: Estados Unidos
Ano de formação: 2003
Lançamento mais recente: «Slow Forever» [Profound Lore, 2016]

Factos: Um híbrido death/black interpretado por tenebrosas figuras anónimas, os The Ominous Circle são actualmente das bandas nacionais mais celebradas no estrangeiro, com a sua estreia na Osmose, «Appalling Ascension», a recolher elogios e admiração um pouco por toda a parte.
Origem: Portugal
Ano de formação: 2014
Lançamento mais recente: «Appalling Ascension» [Osmose, 2017]

Factos: De uma sinistra elegância, estes misteriosos alemães têm já uma longa discografia de discos absolutamente únicos, percorrendo sorrateiramente as fronteiras entre o doom, o death e até algum post punk. Espera-se escuridão e horror, mas cheios de classe e sofisticação!
Origem: Alemanha
Ano de formação: 2002
Lançamento mais recente: «Endstrand» [Lupus Lounge, 2017]

Factos: Toda uma instituição da música extrema nacional, os Grog continuam, no entanto, a dar cartas 26 (!) anos depois de terem esmagado os primeiros crânios, conforme prova a vitalidade estrondosa do seu novo álbum, amplamente discutido nesta mesma edição. Não arranjam melhor death/grind que isto, onde quer que procurem.
Origem: Portugal
Ano de formação: 1991
Lançamento mais recente: «Ablutionary Rituals» [Helldprod/Murder, 2017]

Factos: Super-projecto do underground black metal, que conta com elementos dos Blut Aus Nord, Behexen e One Tail, One Head, entre outros, na formação, o duo formado por Omega e Wraath é uma das mais excitantes propostas que o movimento tem para oferecer hoje em dia.
Origem: Itália/Noruega
Ano de formação: 2014
Lançamento mais recente: «The Silver Chalice»

Factos: Dave Rotten e companhia estão, finalmente, de regresso ao SWR e, certamente, não vão deixar os seus créditos por mãos alheias. Portanto, se o que procuram é death metal feito como as regras ditam, o melhor que têm a fazer é mesmo não perder a actuação de nuestros hermanos.
Origem: Espanha
Ano de formação: 1991
Lançamento mais recente: «Deathgeneration» [Xtreem Music, 2016]

Factos: Criados pelo artista visual responsável pelos cenários usados pelos Mayhem em palco, esta curiosa entidade – que conta com Flo Mournier (dos Cryptosy) e Rune Eriksen (dos Earth Electric e Aura Noir) na formação – apresenta-se como a verdadeira essência de tudo o que maléfico e vil.
Origem: Estados Unidos
Ano de formação: 2011
Lançamento mais recente: «The Malefic: Chapter III» [Auto-financiado, 2014]

Factos: Mais habituados a tocar na rua, onde calhar e lhes der na gana, conforme faziam exclusivamente no início da sua carreira, este duo nómada de origem brasileira soube ultrapassar a barreira geográfica e tornar-se um fenómeno mundial à força do seu grind/crust entusiasmante.
Origem: Brasil
Ano de formação: 2010
Lançamento mais recente: «Espécies» [Peculio, 2015]

GHOST:
Mensagem aos fãs nacionais.

O Papa Emeritus III e os seus acólitos regressam a Portugal no próximo Sábado, dia 15 de Abril, para uma actuação única em Lisboa… A LOUD! antecipa o concerto.

Haverá melhor altura para uma “missa negra” que a recta final da Quaresma, a escassas horas de mais um Domingo da Ressurreição? Enquanto lá fora, pelo país, se ultimam todos os preparativos para a principal celebração do ano cristão, na Sala Tejo, em Lisboa, os GHOST vão inverter o paradigma litúrgico, numa actuação que promete ficar cravada na memória da horda de devotos que, em de Novembro de 2015, esgotaram totalmente a lotação do Hard Club e do Paradise Garage, no Porto e em Lisboa, respectivamente. Desta vez a cerimónia acontece a 15 de Abril, após a semana santa — e ninguém vai ficar indiferente.

Vai ser um espectáculo em grande”, diz-nos o Nameless Ghoul, ou seria o Papa Emeritus III?, quando lhe perguntamos o que esperar deste retorno a solo nacional durante a conversa que deu origem ao artigo de capa da LOUD! de Abril — já nas bancas. “Será, pelo menos, num palco maior do que da última vez que aí estivemos. [risos] Por um lado, fiquei super feliz quando estivemos em Portugal, sobretudo porque nunca aí tínhamos estado. E, desde já, peço imensa desculpa por termos demorado tanto tempo a ir aí… Não sei o que se passou. Por outro, tive pena que tivéssemos tocado em salas tão pequenas porque esgotaram as duas. Odeio dizer que fiquei surpreso, mas a verdade é que fiquei mesmo porque nunca sabemos bem o que esperar quando vamos tocar a um sítio onde nunca estivemos antes, mas foram dois espectáculos fantásticos. As datas em Lisboa e no Porto foram, definitivamente, das melhores dessa digressão… Vai ser bom voltarmos e, desta vez, podermos dar o espectáculo inteiro, digamos assim, ao público português… Vemo-nos na Sala Tejo”.

SWR Barroselas Metalfest XX: Horários revelados.

A escassas semanas do SWR Barroselas Metalfest, que decorre de 28 a 30 de Abril na Vila de Barroselas, distrito de Viana do Castelo, acabam de ser lançados horários completos da vigésima edição do incontornável festival minhoto.

Há vários anos que a pacata Vila de Barroselas é palco de um estranho fenómeno, quando milhares de fãs de heavy metal dos quatro cantos do mundo se vestem de preto e partem na sua peregrinação anual rumo ao alto do Minho para o SWR BARROSELAS METALFEST, um dos mais antigos festivais do planeta dedicado às sonoridades mais extremas e que celebra este ano, de 28 a 30 de Abril, a sua vigésima edição. Os horários para o certame acabam de ser lançados e entre as cinquenta bandas que se dividem pelos três palcos do evento, o destaque vai para os noruegueses MAYHEM, uma das bandas mais influentes da história do black metal, a que se juntam nomes como VENOM INC., ABORTED, MASTER, EXTREME NOISE TERROR ou INQUISITION.

Os passes encontram-se à venda nos locais habituais, e a entrada para os três dias vale 65€ até à meia-noite do dia de hoje, sendo que amanhã o preço aumenta para 75€. Os bilhetes diários 35€. Mais informações aqui.